WELLy

Programa/Medida
Erasmus+
KA202 - Strategic Partnerships for vocational education and training

Nome/Nº Projeto
WELLy: Introducing the job profile of a Manager for Work Well-Being to prevent and combat work-related stress | 2019-1-SI01-KA202-06039 

Entidade Coordenadora
Faculty of Organisation Studies in Novo Mesto, Eslovénia

Período de Implementação
01-09-2019 a 31-08-2022 (36 meses)

Descrição Geral do Projeto
Contexto
"Gestão do bem-estar organizacional" significa a capacidade de uma organização para promover e manter o mais elevado nível de bem-estar físico, psicológico e social dos trabalhadores em cada tipo de emprego. O bem-estar organizacional é definido como "o conjunto de unidades culturais, processos e práticas organizacionais que animam a dinâmica da coexistência nos contextos de trabalho, promovendo, mantendo e melhorando a qualidade de vida e o grau de bem-estar físico, psicológico e social da comunidade de trabalhadores (Avallone, 2003). O bem-estar organizacional é, portanto, um requisito essencial para o desenvolvimento sustentável das pessoas e das organizações: um grande conjunto de evidências confirma a correlação positiva entre bem-estar e produtividade. Um bom nível de saúde organizacional garante o aumento da produtividade (entre 2,5% e 5%) e, ao mesmo tempo, reduz os custos psicossociais de síndromes do trabalho (Spreitzer & Porath, 2012).

O projeto WELLy parte do reconhecimento da crescente importância do stresse relacionado com o trabalho em quaisquer setores, atividades e locais de trabalho. Nas últimas décadas, houve um foco crescente sobre o stresse relacionado com o trabalho e condições associadas, como a depressão e a ansiedade, representando 40% de todos os casos de problemas de saúde relacionados com o trabalho e 49% de todos os dias úteis perdidos devido a problemas de saúde no último ano (Eurostat, EU LFS - Inquérito às Forças de Trabalho da União Europeia). Se uma alta percentagem de ausências é resultado direto ou indireto de tais questões, esse é um tópico que empregadores e instituições não podem ignorar por muito mais tempo. No entanto, o stresse relacionado com o trabalho continua a ser negligenciado em muitas organizações.

Este projeto propõe uma nova abordagem para a gestão do stresse relacionado com o trabalho, criando um perfil totalmente novo com um potencial real e altamente inovador, graças a conhecimentos, competências e habilidades específicas. O Health and Safety Executive (HSE), que é o órgão responsável pela regulamentação da saúde e segurança na Grã-Bretanha, definiu os Padrões de Gestão para Stresse Relacionado com o Trabalho, a fim de ajudar as organizações a gerir o stresse. Os padrões são voluntários e baseiam-se em seis fatores de stresse:

1. Solicitações: os tipos de solicitações/ordens feitas aos trabalhadores em termos de carga de trabalho e pressão no trabalho;

2. Controlo: o controlo que os trabalhadores têm sobre o seu dia trabalho, que abrange áreas como a capacidade de controlar o ritmo do trabalho, fazer pausas adequadas e controlar a organização do tempo de trabalho;

3. Suporte: o suporte disponibilizado aos trabalhadores para ajudá-los a realizar o seu trabalho, incluindo o suporte das chefias e da organização em geral;

4. Relacionamento: garantir que o relacionamento entre os trabalhadores seja adequado, que a dignidade no trabalho seja respeitada e que políticas anti-bullying, anti-assédio e respeito pela diversidade e igualdade estejam em vigor;

5. Função: se há uma clara definição das funções e das tarefas dos trabalhadores;

6. Mudança: se a mudança é gerida adequadamente dentro de uma organização.

Conforme projetado pelo WELLy, o Gestor de Bem-Estar no Trabalho seria capaz de integrar as aptidões necessárias para gerir estas seis áreas-chave, mediante uma abordagem inovadora, sendo capaz de treinar e formar as chefias para a prevenção comum do stresse relacionado com o trabalho, relacionar-se com os empregadores para projetar o bem-estar e a saúde nos locais de trabalho, esperando que, com o tempo, esse novo perfil possa ser significativo e estratégico para a maioria das organizações.

As competências desta figura profissional serão certificadas e reconhecidas graças ao desenvolvimento de um modelo de certificação a aprovar e a implementar a nível Europeu.

Grupo-alvo

  • PME’ s;
  • Gestores de PME;
  • Trabalhadores de PME.

Os participantes externos envolvidos nas atividades do projeto serão os formandos dos cursos de formação piloto que serão realizados em 5 países (Eslovênia, Itália, Grécia, Espanha e Portugal). Em cada país, serão envolvidas pelo menos três PME’ s, escolhendo funcionários e gestores / encarregados de Gestão de Recursos Humanos. As PME serão identificadas em diferentes setores económicos e territórios, levando em consideração os diferentes estilos adotados na gestão do bem-estar dos RH.

Serão indiretamente envolvidos outros grupos-alvo, que beneficiarão da introdução da figura profissional do Gestor de Bem-Estar no Trabalho – os outros funcionários que trabalham nas PME-piloto. Levando em consideração as necessidades deste grupo, o projeto abordará questões de género, enfatizando o papel do Gestor de Bem-Estar no Trabalho que, entre outras tarefas, é responsável por garantir a gestão da igualdade e da diversidade no local de trabalho. Homens e mulheres costumam lidar de maneira diferente com o stresse e diferem em relação às obrigações privadas – por exemplo, cuidar de crianças ou parentes mais velhos – que podem interferir nas obrigações de trabalho. Assim, o Gestor de Bem-Estar no Trabalho pode precisar de desenvolver diferentes medidas e estratégias a implementar.

Atividades
As atividades de pesquisa serão baseadas numa análise do estado da arte nos países parceiros, na UE e nos EUA e conduzirão a um resumo da literatura e recolha de estudos de caso de empresas que aplicam ferramentas e regras para gerir e garantir o bem-estar organizacional. Também será realizada uma pesquisa empírica através do desenvolvimento de uma ferramenta de pesquisa para recolher dados das organizações (empregadores e funcionários) e associações para a proteção dos direitos dos trabalhadores. Estes dados representarão a base conceptual para a definição perfil profissional do Gestor de Bem-Estar no Trabalho, bem como a definição do currículo e do curso de formação associados ao perfil profissional desta qualificação, levando ao reconhecimento do mesmo ao nível da UE e ao desenvolvimento de um manual com um conjunto de ferramentas para a implementação de medidas para prevenir e combater o stresse relacionado com o trabalho .

Paralelamente serão implementadas as atividades de disseminação, como por exemplo a realização de um evento multiplicador em cada país e a Conferência Final Internacional na Eslovênia.

Resultados/Produtos

  1. Análise do estado da arte ao nível das políticas e das práticas de promoção do bem-estar nas organizações
  2. Definição de Perfil Profissional e do Currículo de Formação do Gestor de Bem-Estar no Trabalho
  3. Curso de Formação Piloto – Gestor de Bem-Estar no Trabalho
  4. Processo de Certificação ao nível da UE
  5. Recolha de evidências e desenvolvimento do Manual para o Gestor de Bem-Estar no Trabalho

Como resultado geral, o projeto definirá o novo perfil de trabalho do Gestor de Bem-Estar no Trabalho, do ponto de vista social e organizacional. Do ponto de vista empresarial, menor stresse no trabalho está relacionado com a melhoria na produtividade e a redução da rotatividade. Do ponto de vista da sociedade, transformar os períodos de tempo economicamente improdutivos em períodos produtivos, durante a vida de uma pessoa, permite aprimorar a redução dos períodos de doença, de desemprego e/ou a reforma antecipada.

Neste sentido, os resultados gerais esperados deste projeto são:

  • Introdução nos locais de trabalho de um conjunto de políticas de saúde mental e de bem-estar, e um equilíbrio positivo entre a vida profissional e familiar, promoção da gestão da diversidade, a fim de garantir uma boa gestão do trabalho, flexibilidade e um ambiente que apoie trabalhadores e gestores;
  • Melhoria da saúde mental e redução da ausência de doenças na população ativa da UE;
  • Impacto positivo na produtividade e nos resultados económicos das organizações, por meio de políticas e ações aprimoradas para promover a saúde mental.

O projeto WELLy fornecerá informações sobre o caso empresarial dos serviços do Gestor de Bem-Estar no Trabalho para PME. Além disso, o projeto apoiará as partes nacionais interessadas na tomada de decisões, elaborando também a relação custo-benefício social dos serviços do Gestor de Bem-Estar no Trabalho.

Parceria

  • Faculty of Organisation Studies in Novo Mesto (Eslovénia);
  • Association for Developing Voluntary Work Novo Mesto (Eslovénia);
  • Escola Profissional do Alto Lima (Portugal);
  • Instituto Universitário de Lisboa (Portugal);
  • Sinergie Società Consortile a Responsabilità Limitata (Itália);
  • Psychometrics srl (Itália);
  • Institute of Entrepreneurship Development (Grécia);
  • FYG Consultores (Espanha).

+INFO

www.welly-project.eu

https://www.facebook.com/WELLyManagerProject/

https://twitter.com/ProjectWelly

https://www.linkedin.com/in/welly-project-a83b291a2/

https://www.instagram.com/weely_project/

 

Online

We have 7 guests and no members online

Registo | Documentação

O acesso à documentação é feito através do pin e password.