O que fazemos

Etapas de intervenção no Centro Qualifica


Acolhimento

  • O acolhimento é individualizado e presencial. Consiste na prestação de informações sobre a atividade do Centro Qualifica e as etapas de intervenção, bem como  sobre as ofertas de qualificação disponíveis, se necessário.

Diagnóstico

  • Consiste na análise do perfil de cada jovem ou adulto, através de análise curricular, sessões de exploração do percurso de vida e da experiência profissional, ponderação de expetativas, aplicação de testes de diagnóstico, realização de entrevistas, etc.

Informação e Orientação 

  • Processa-se através do apoio ao/à candidato/a, na identificação de projetos individuais de educação e formação e na disponibilização da informação necessária à opção pelas respostas mais adequadas ao respetivo perfil.

Encaminhamento 

  • A equipa do Centro Qualifica apoia o jovem ou o adulto no processo de tomada de decisão mais ajustada, considerando o percurso de vida, as necessidades, as motivações, o perfil pessoal e as ofertas disponíveis.

Monitorização 

  • Após o encaminhamento, a equipa do Centro Qualifica continua a monitorizar o percurso dos jovens e dos adultos, de forma a aferir o cumprimento ou o desvio das trajetórias definidas, bem como conhecer os resultados das aprendizagens e os percursos pós-formação.

Reconhecimento e Validação de Competências 

  • O reconhecimento e validação de competências consiste na identificação das competências adquiridas pelo adulto ao longo da vida, em contextos formais, não formais e informais, por referência aos referenciais de competências-chave e/ou referencial de competências profissionais. Durante esta etapa, a equipa do Centro Qualifica deve promover atividades e aplicar instrumentos que permitam a avaliação de competências e a construção de um portefólio por cada candidato/a.

O processo de RVCC é acompanhado por um/a técnico/a de ORVC e por formadores de cada área de competência/saída profissional.

São realizadas sessões que promovem a identificação e a exploração das competências detidas por cada adulto, realizando um balanço de competências, face ao referencial. Este trabalho dá lugar à (re)construção do portefólio, pelo adulto.

Em paralelo a este processo, desenvolve-se a Formação Complementar com uma duração mínima de 50h  no sentido de possibilitar a melhoria e o aperfeiçoamento de conhecimentos e competências;

Certificação de Competências

Após o reconhecimento e validação de competências, segue-se a certificação de competências, que consiste na demonstração das competências do adulto, através da realização de uma prova oral.

O adulto obtém uma certificação total sempre que obtém o valor 5 em todas as Unidades de Competência (UC) de todas as Áreas de Competência-Chave (ACC) no caso do básico e pelo menos o valor de 5 em dois dos Domínios de Referência (DR) de cada Núcleo Gerador (NG) de cada ACC, no caso do nível secundário. A certificação é parcial, sempre que não seja possível certificar todas as UC’s ou NG’s das diferentes ACC.

A certificação é comprovada mediante a emissão de um certificado de qualificações e de um diploma.