Metas e Indicadores EQAVET

Metas e Indicadores EQAVET 

Indicador n.º 1 | Relevância dos sistemas de garantia da qualidade para os prestadores de EFP:

(a) Proporção de prestadores que aplicam sistemas internos de garantia da qualidade definidos por lei / por iniciativa própria;
(b) Proporção de prestadores de EFP acreditados.

Indicador n.º 2 | Investimento na formação de professores e de formadores:

(a) Proporção de professores e formadores que participam em programas de formação profissional;
(b) Montantes investidos.

Indicador n.º 3 | Taxa de participação em modalidades de EFP:
Número de participantes em programas de EFP (1), de acordo com o tipo de programa e os critérios individuais (2)

(1) Para o EFP-I: é necessário um período de 6 semanas de formação para que um formando seja contabilizado como participante. Para a aprendizagem ao longo da vida: percentagem da população admitida em programas formais de EFP.
(2) Além de informações básicas sobre sexo e idade, outros critérios sociais podem ser aplicados, por exemplo, abandono escolar precoce, maior rendimento escolar, migrantes, pessoas com deficiência, duração do desemprego.

Indicador n.º 4 | Taxa de conclusão em modalidades de EFP:

Número de pessoas que concluíram com sucesso/ abandonaram programas de EFP, de acordo com o tipo de programa e os critérios individuais.

Indicador n.º 5 | Taxa de colocação após conclusão de modalidades de EFP:

(a) Destino dos formandos do EFP num ponto designado no tempo, após a conclusão da formação, de acordo com o tipo de programa e os critérios individuais (3);
(b) Proporção de aprendentes empregados num determinado ponto no tempo, após a conclusão da formação, de acordo com o tipo de programa e os critérios individuais.

(3) Para o EFP-I: incluindo informações sobre o destino dos formandos que abandonaram a escola.

Indicador n.º 6 | Utilização das competências adquiridas no local de trabalho:

(a) Informação sobre o emprego obtido pelos formandos após conclusão da formação, de acordo com o tipo de formação e critérios individuais;
(b) Taxa de satisfação dos formandos e dos empregadores com as competências/ qualificações adquiridas.

Indicador n.º 7 | Taxa de emprego (4) em função de diferentes critérios

(4) Definição de acordo com a OIT e a OCDE: indivíduos com idades entre os 15 e os 74 anos sem trabalho, que procuram ativamente emprego e estão prontos para iniciar o trabalho.

Indicador n.º 8 | Prevalência de grupos vulneráveis:

(a) Percentagem de formandos de EFP classificados como grupos desfavorecidos (numa região ou área de captação definida), de acordo com a idade e o género;
(b) Taxa de sucesso de grupos desfavorecidos de acordo com a idade e o género.

Indicador n.º 9 | Mecanismos para identificar necessidades de formação no mercado de trabalho:

(a) Informações sobre mecanismos criados para identificar demandas em mudança em diferentes níveis;
(b) Evidência da sua eficácia.

Indicador n.º 10 | Dispositivos utilizados para promover um melhor acesso à EFP:

(a) Informações sobre esquemas existentes em diferentes níveis;
(b) Evidência da sua eficácia.

A localização dos indicadores dentro do ciclo de qualidade ECVET é exibida na tabela a seguir.

Tabela 1: Indicadores para cada fase do ciclo de qualidade EQAVET.

Planeamento

Indicadores 1, 2

Implementação

Indicadores 3,7,7

Avaliação

Indicadores 4,5,6

Revisão

Indicadores 9,10

 



Online

We have 26 guests and one member online

  • 10038

Registo | Documentação

O acesso à documentação é feito através do pin e password.